Mensagem do espírito Silva Jardim 10/08/1891

Periódico: 19 de Outubro

ANO 1 número 4

Fortaleza, 10 de agosto de 1891

 

Do “Cruzeiro do Norte” é a seguinte comunicação espírita:

“Eu me recordo que fui acolhido neste Estado e a minha simpatia por esta terra é grande; ficai certo de que não me transportei às regiões do espaço sem o menor pesar, porque a minha terra, para mim, era a mais estremecida do que todas as glórias dos países estranhos.

“Eu me recordo que não fui aí um homem bem aceito por todos, mas antes de tudo eu trabalhei pelo progresso de minha pátria.

“Não tende por mim a menor comoção. O que passei foi uma provação a mim reservada pela providência de Deus.

“Para vós poderá ser isso estranho, mas eu sei que vivo, que tenho mais vida do que quando vivia.

“Sou ainda Silva Jardim cujo nome está gravado em todos os vossos corações.

“A política do meu país vai mal, e isto é para lamentar, porém teremos em breve a reconstrução de outra política que venha trazer ao povo liberdade.

“Esta palavra é de grande merecimento para aqueles que amam sua pátria.

“Eu sou ainda Silva Jardim despido desses prejuízos de minha terra. Amigos, adeus, adeus.”

SILVA JARDIM.

[Silva Jardim morreu em 1 de julho de 1891, pouco mais de 1 mês antes dessa publicação]




Para ver o documento original digitalizado clique aqui.


NOTA: A imagem utilizada no início desta página é um retrato de Silva Jardim e não faz parte do documento original.


O ARQUIVOESPIRITA.ORG é um repositório digital de documentos relativos à história do espiritismo.  

Caso tenha algum documento que possa ser escaneado e transcrito no site, por favor entre em contato conosco pelo e-mail arquivoespirita@gmx.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *