“Deus, amor e caridade, seja a vossa divisa” – Madalena (espírito) – 19/06/1890

Periódico: O Regenerador

Rio de Janeiro, 1º de setembro de 1890 – Ano 1 Nº 1, p.2

Comunicação dada no Grupo Caridade nas Trevas, em 19 de junho de 1890.

 

Deus, paz e amor, esteja sempre nos vossos corações.

Meus filhos. Sinto que a felicidade me invade o coração neste momento, pois vejo que no exílio dos pródigos há quem compreenda de onde parte a grande proveniência da humanidade.

“Deus, paz e amor”, é a divisa que todos vós deveis abraçar; é o lema sagrado que todos os bons filhos devem colocar adiante de todas as suas ações…

Deveis saber que não só os encarnados como os desencarnados sofrem: aqueles, por seus atrasos, pela sua fraqueza; estes por verem que aqueles que mais poderiam aproveitar as blandícias do divino Mestre, são os primeiros a recusá-la; fazem não compreender como pôde o Pai criar todas as coisas. É que este feito é imponentemente grandioso e por isso ofusca a vista daqueles que desobedeceram e deixaram a morada dos justos.

Porém, não é tarde, trabalhai, trabalhai, e quando vos faltarem as forças eu estarei convosco.

Deus, amor e caridade, seja a vossa divisa, e a paz fique em vossos corações, até que possas compreender o verdadeiro sentido daquilo que vos tem sido revelado.

Madalena


PARA VER O DOCUMENTO ORIGINAL DIGITALIZADO (CLIQUE AQUI)


NOTA DO ARQUIVO ESPÍRITA: A imagem no início desta página não faz parte do documento original.


O ARQUIVOESPIRITA.ORG é um repositório digital de documentos relativos à história do espiritismo.

Caso tenha algum documento que possa ser escaneado e disponibilizado no site, por favor entre em contato conosco pelo e-mail arquivoespirita@gmx.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *