“desvendados os olhos dos homens estes poderão ver (…) o verdadeiro caminho que devem de seguir para que cheguem à Pátria comum, à Pátria dos brandos e dóceis de coração” – Luiz Offenback (espírito) 12/04/1867

Periódico: O Eco d’além-Túmulo

Salvador, Bahia –  Julho de 1869, número 1 p. 40-42


VIII – Bahia, 12/04/1867

Médium J. M.

Quando Deus tem determinado in mente a salvação da humanidade rebelde, não é senão porque conhece que as suas forças, embora mesquinhas, são suficientes para sobrepujar toda a influência maligna que lhe possa sobrevir e todo o desvario à que a leve uma moral já estragada e corrupta pelas paixões mundanas; e se o mártir, sacrificando, senão tudo, ao menos aquilo a que é levado por força de que dispões, ainda necessita de forças maiores para maiores sacrifícios, nos raios luminosos que partem desse centro de luz infinita, vem-lhe toda a força de que necessita porque aí bebe ele a graça divina, pela qual, ganhando e perseverando na fé pode elevar-se a esse trono tão sublime, aonde Deus o espera e para ele reservado desde o princípio dos princípios; mas a humanidade rebelde desvia do que deve e vai buscar em lugar outro aquilo que não pode lá encontrar. – Ruim meio é esse – de procurar-se a salvação no pecado e a luz nas trevas!

Dia virá, porém, em que, desvendados os olhos dos homens estes poderão ver, não por um prisma falso e mentiroso, o verdadeiro caminho que devem de seguir para que cheguem à Pátria comum, à Pátria dos brandos e dóceis de coração. E este tempo nos está iminente porque pende sobre nós: – é um futuro presente, é um tempo por vir e que já tocais. Assim eu te digo, porque a graça do Senhor, que mais tarde se derramará sobre todo aquele que hoje a ambiciona, já de muito cedo começa por orvalhar a fronte de todo o que deseja conhecer a verdade e por ela se esforça!

Meu filho, estais em um tempo que é o teatro de grandes revoluções, revoluções destinadas pelo HOMEM-DEUS desde toda a humanidade e previstas pelos Profetas do SENHOR: é o tempo, em que os homens, embora contra si, embora tentando obstinar-se no erro, hão de por força serem guiados em maior parte ao menos, para o serviço de Deus.

Deus, superior sobre todos, aqui vem, descendo das alturas de sua posição, nivelar-se com a humanidade, arrancá-la do lodo e perguntá-la: -“Por quê te afastas de mim, quando em mim é “que existe toda a salvação e fora de mim não existe salvação?”

E é assim que vem hoje o SENHOR falar ao homem, não já pela boca dos seus Profetas e Apóstolos, mas sim pela boca dos seus Espíritos.

O Espiritismo, meu filho, é desejado por todos os homens; não te engane essa obstinação que mostram eles em não crer na PALAVRA DE DEUS; não, essa obstinação é uma influência maligna, é um véu que lhe lança sobre os olhos o pecado; mas no Espírito, ainda que obscurecido pela matéria, existe-lhes este desejo de que te falo, inato, porque é um desejo de melhoramento e de salvação.

O Espiritismo meu filho, é uma instituição sublime, como são todas as de DEUS: – é o Justo, o Cordeiro imaculado, que vem ao mundo buscar tantas pérolas pervertidas nesse lodo de prostituição.

Não abandones, pois, o Espiritismo; por ele, dele e para ele muito ganharás: – por ele saberás de coisas, em que não pensas; – dele receberás o bálsamo que te possa suavizar as dores do teu coração; – e para ele ganharás o que Deus há reservado na sua alta magnitude! Sim, não o abandones; e deixa esse mundo bramar lá por fora e deixa revôlta bramir essa tempestade do século.

O Espírito é o emissário dessa tão sublime missão: de sua boca verter-se há sobre vós torrentes de perfume, que vos lave as impurezas da cabeça; de sua boca virá sobre o mundo uma torrente de chamas semelhante à que descia outrora sobre a cabeça dos Predestinados no apostolado da Fé!

Não temas os maus Espíritos; se o teu SENHOR julgar necessário mandar-vos, não vaciles também e aceita sobre os ombros cruz tão pesada, mas doce de carregar-se.

Meu filho, que as minhas palavras não te sejam como o orvalho a cair sobre a árvore já seca e no seio de bruta esterilidade; não; – que no teu seio germinem sementes; que aí lanço dos meus lábios e que ao meu Senhor aprouve deixar que vos outorgasse.

LUIZ OFFENBACK

(espírito familiar do médium)


PARA VER O DOCUMENTO ORIGINAL DIGITALIZADO, CLIQUE AQUI


O ARQUIVOESPIRITA.ORG é um repositório digital de documentos relativos à história do espiritismo.  

Caso tenha algum documento antigo que tenha relação com o espiritismo, por favor entre em contato conosco pelo e-mail arquivoespirita@gmx.com , ou por nossa página no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *